Por quê implantar a Gestão por Competências?

Entenda porque a Gestão por Competências tem ganho cada vez mais adeptos nas organizações com gestão modernizada

Diante de um cenário de mudanças constantes e, de processos e produtos igualitários, as pessoas, seus conhecimentos e suas competências passam a ser a base principal da empresa;

O mercado está buscando pessoas comprometidas e isso está cada vez mais difícil, em contrapartida, a oferta está cada vez mais igualitária e isso praticamente “exige” que os modelos de trabalho sejam cada vez mais eficientes e eficazes.

Ter uma equipe alinhada com a visão estratégica da empresa (missão, visão, valores, metas e objetivos) faz com que a engrenagem da entrega de serviço aconteça mais rapidamente, assim os colaboradores deixam de ser “recursos”  para serem considerados seres dotados de habilidades, conhecimentos, atitudes, sentimentos, emoções, aspirações, etc.

A Gestão por Competências não é só uma forma de administrar –  um meio muito eficaz de desenvolver os talentos na empresa é uma forma diferenciada, menos subjetiva, mais direcionada e extremante atual;

Objetivo:

  • Orientar as ações das pessoas para construir uma organização eficaz – traça metas, planos de ação e conseguir atingi-las;

Ao negligenciar este tema:

A empresa está abrindo mão de se tornar mais competitiva e de, inclusive, definir com clareza sua área de atuação mais forte no mercado – Forças, Fraquezas.

Então, por quê a Gestão por Competências:

  • A Gestão por Competências busca uma excelência na gestão de pessoas, podendo sair um pouco da subjetividade e adentrar para um terreno mais objetivo e mensurável;
  • Através da metodologia de Gestão por Competências, uma organização consegue identificar o potencial, o estilo, a dinâmica e os resultados que podem ser esperados das pessoas pelo projeto;
  • As competências estão quase todas localizadas nas pessoas que atuam nas organizações. Elas constituem a base racional e inteligente da ação empresarial.

Diante disso, podemos assumir que o sistema consiste em:

  • Mapear as competências organizacionais de uma empresa;
  • Identificar as competências necessárias para a execução de uma tarefa específica;
  • Identificar as competências que o colaborador possui;
  • Fazer o cruzamento das informações apuradas, identificando o gap de treinamento e o desenvolvimento necessário para o funcionário – Ferramentas de RH – Avaliação de desempenho por competências, Recrutamento e Seleção, Descrição de Cargos, Remuneração Variável, dentre outros.

VANTAGENS:

  • Aprimorar as equipes orientando-as pelas competências necessárias aos diversos postos de trabalho;
  • Identificar os pontos de insuficiência, permitindo intervenções de retorno garantido para a organização – GAPS
  • Gerenciar o desempenho com base em critérios mensuráveis, que podem ser observados diretamente
  • Aumentar a produtividade e maximizar os resultados.
  • Mobilizar as equipes para assumirem a responsabilidade pelo próprio autodesenvolvimento, transformando o processo em uma situação ganha-ganha;
  • Reduzir gastos desnecessários de tempo e recursos. Afinal, evita-se que gerentes e colaboradores percam tempo em programas de treinamento que nada têm a ver com as necessidades da organização, e que não atendem às exigências dos postos de trabalho.

Por: Time Consultoria em Gestão de Pessoas