Como usar o linkedin para aumentar sua chance de contratação

Com mais de 380 milhões de membros, o LinkedIn é a rede social mais popular para profissionais e uma das principais redes sociais em geral. Mas você está usando o LinkedIn em seu pleno potencial para elevar suas chances de contratação?

O que é o LinkedIn?

O LinkedIn é, sobretudo, uma rede social. Diferente do Twitter e do Facebook, este serviço é focado em relações profissionais, ou seja, ele tem uma certa etiqueta exclusiva a qual você precisa ficar de olho na hora de usar todos os seus recursos.

Isso porque ter um perfil no LinkedIn significa manter contato com a sua rede de trabalho, manter-se atualizado com as novidades do mercado de trabalho e, é claro, ficar atento a novas oportunidades profissionais que podem surgir por ali — muitas empresas usam a ferramenta para anunciar vagas e receber currículos, por exemplo.

Então, se você quer entrar nesse mundo do contato de trabalho via web, saber usar o LinkedIn é algo imprescindível. Neste guia, nós vamos dar as linhas gerais de como fazer isso, fazendo um passo a passo de como se cadastrar, como preencher seu perfil e como usar os recursos oferecidos pelo serviço.

Não se trata somente de ter muitas conexões, como são chamadas as “amizades” dessa rede, mas de produzir engajamento a partir da dessas e outras conexões. Exemplos disso são postagens que podem ser feitas no perfil para estimular a interação com os usuários (por compartilhamento, curtidas, comentários) e também fazer o mesmo com as publicações de outras pessoas, desde que, claro, tenha um interesse real no assunto tratado.

Em um processo seletivo, não só essas interações são importantes, mas também manter o perfil no LinkedIn completo e atualizado são características diferenciais, já que aumentam as chances de a página pessoal na rede social ser bem recomendada pelo próprio LinkedIn e, assim, atrair o interesse de recrutadores.

Por onde começar?

  1. Cadastro: Ao acessar linkedin.com, você já dá de cara com a tela de cadastro. Preencha as informações ali solicitadas e depois clique em “Cadastre-se agora”. Ao fazer isso, um e-mail será enviado à sua caixa de entrada. Vá até lá, clique no link presente na mensagem para confirmar o seu cadastro e então é hora de iniciar a criação do seu perfil em si.
  2. Crie o seu perfil: Ao criar o seu perfil, você preenche o LinkedIn com suas informações pessoais e profissionais. Ali, é preciso incluir também informações como a empresa na qual você trabalha e também o cargo que ocupa na atualidade. Na tela seguinte, defina qual é o seu principal propósito em utilizar o LinkedIn. Isso vai ajudar a rede a guiar você pelos seus serviços, mas em momento algum vai limitar a sua experiência de uso.
  3. Tópicos da vida profissional: O próximo passo é definir alguns tópicos relacionados à sua vida profissional. A partir desta seleção, o LinkedIn vai selecionar artigos relacionados aos setores em que você atua. Haverá ainda mais uma tela deste tipo, na qual você seleciona o perfil de grandes líderes empreendedores para seguir.
  4. Adicione uma foto de perfil: Dê ao seu perfil um pouco mais de personalidade, adicionando uma foto de fundo de sua preferência. O LinkedIn é uma rede social profissional: escolha uma foto apropriada.
  5. Complete o seu perfil: Na tela de edição, tente adicionar a maior quantidade possível de informações a seu respeito. Quanto mais completo for o seu perfil, mais atraente ele se torna, afinal possíveis contatos profissionais podem saber exatamente qual a sua formação acadêmica e todos os detalhes da sua vida profissional. Role a página para adicionar cargos que você já ocupou dentro da empresa atual ou em empregos anteriores. Além de inserir informações sobre o que você faz, é possível indicar links para portfólio, adicionar imagens e muito mais.

Veja também: 6 erros que eliminam candidatos do processo seletivo

Melhorando ainda mais o perfil

  1. Acrescente introdução: O primeiro item a ser preenchido de maneira completa e assertiva é a introdução, isso representa um resumo com as suas qualificações, competências e experiências de maneira geral. Ali é necessário estar preenchendo de maneira bastante sucinta o que o empregador quando visualizar seu perfil, precisa encontrar para que queira te contratar.
  2. Interesses de Carreira: Você pode compartilhar interesses de carreira, incluindo os tipos de empresas e funções que mais lhe interessam, com recrutadores no LinkedIn que possam ter oportunidades que correspondam aos seus interesses. Quando você opta por compartilhar seus objetivos profissionais, os usuários do produto LinkedIn Recruiter podem encontrar você com base em seus interesses de carreira compartilhados quando estiverem pesquisando por perfis. Foque em seu conhecimentos e experiência.
  3. Artigos e Atividades: Esta é outra parte imprescindível para ganhar mais destaque na sua página. Você pode escrever artigos ou publicações que demonstrem ao visitante da sua página, a competência que você possui e que pode agregar valor para os empregadores.
  4. Experiência Profissional: Acrescente as empresas onde trabalhou, os cargos que ocupou e faça uma breve descrição de suas atividades e conquistas. Para isso, quando estiver digitando no campo “Empresa”, surgirão as páginas oficias das organizações no LinkedIn, selecione a da empresa correspondente. A vantagem de fazer isso é  que você  passará  a constar da página oficial da empresa como funcionário (ou ex-funcionário) dando mais visibilidade ao seu perfil e potencializando seu networking.
  5. Formação Acadêmica: Da mesma forma que com as empresas que trabalhou, use a página oficial da instituição de ensino para aparecer o logo. Não deixe de colocar atividades como empresa júnior, diretório acadêmico, representante da turma, prêmios e outros detalhes que o destaquem em cada curso que fez.
  6. Competências: Perfis de usuários que incluem competências recebem quatro vezes mais visualizações, e membros com mais de cinco habilidades são vinte e sete vezes mais propensos a serem descobertos por um recrutador. Pense um pouco! Quais habilidades você possui que definem quem você é? Uma dica: comece fazendo uma lista desses traços. Além de ficar mais claro para as pessoas o que você  domina, os integrantes de sua rede de contatos podem assinalar essas competências, confirmando que você  as tem.

Procurando vagas

  1. Encontre vagas de Emprego: Talvez o principal recurso do LinkedIn, a seção “Empregos” está disponível na barra de menus localizada no topo da tela. Clique sobre ela para ver as vagas mais recentes e encontrar ofertas de emprego que se encaixam no seu perfil. Analisando as suas qualificações profissionais e tudo mais o que você informa ao preencher o seu cadastro, o LinkedIn separa algumas vagas que podem ser do seu interesse. Elas são exibidas na tela inicial do LinkedIn Empregos. Além disso, você pode pesquisar por vagas de forma mais específica, usando inclusive algumas ferramentas avançadas de busca.
  2. Grupos do LinkedIn: Como as velhas comunidades do Orkut ou os atuais grupos do Facebook, o LinkedIn também conta com uma função semelhante. Posicione o cursor do mouse sobre o menu “Interesses”, localizado no topo da tela, e depois clique em “Grupos”. Ao fazer isso, o serviço vai indicar grupos com o seu perfil para você participar. Se for integrante do mesmo grupo que outro usuário, poderá ignorar a necessidade de ser uma conexão de primeiro grau para enviar uma mensagem? Se você for membro do LinkedIn há pelo menos 30 dias e membro desse grupo específico há pelo menos 4 dias, o LinkedIn permite que você envie até 15 mensagens individuais gratuitas por mês para colegas do grupo (em todos os grupos a que pertence).

Desta forma, a chance de seu perfil no linkedIn ser um aliado na busca da recolocação do mercado é muito maior.